PRESENÇA

 

Se eu morrer amanhã, transformar-me-ei em uma nuvem carregada, mas não escura.


O sol irá dourar-me e cairei sobre ti não como chuva, mas como delicadas flores silvestres, para que os beija-flores venham beijar-te em meu nome.


Saberás que fui eu.


Sentirás minha presença.

Copyright © 2010 - Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

LIVROS DA AUTORA

​SIGA-ME

  • Facebook Classic
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter Classic
  • c-youtube

© 2018 Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro