FELICIDADE ESMAGADA PELA DERRORA

DESISTIR OU PERSISTIR?
 

Para alguns, o que irei relatar a seguir pode ser uma grande bobagem. Outros se identificarão. Enfim, algumas situações que vivenciamos realmente nos abalam, nos destroem, por dentro. Escrever é algo que me fascina, me impulsiona e me traz alegria ao coração e à mente.

Tudo começou em 2015 com a chegada da Amazon Kindle ao Brasil. Eu, animadíssima, vi a oportunidade de vender o meu livro erótico na plataforma. Afinal, havia vários do mesmo estilo literário. Minha alegria durou pouco. Sequer consegui incluir o livro e minha conta foi suspensa. À época, não obtive nenhuma informação do porquê da suspensão. Independentemente de enviar muitos e-mails, tentando explicar e conseguir algum retorno, não recebi nada.

 

Em outubro de 2021, resolvi escrever e perguntar o porquê. Para minha surpresa, chegou uma resposta e finalmente entendi.

O meu livro era erótico como muitos outros que são vendidos na plataforma, mas possuía ilustrações explícitas e isso não era permitido. Ninguém me orientou sobre essa questão. Apenas falavam de conteúdo impróprio, mas nunca foi mencionado algo relacionado às ilustrações. Fui instruída a deletar o livro. Fiz o processo e minha conta foi reativada.

 

Imagina a minha felicidade! Incluí todos os meus livros, mas não o erótico. Estava receosa.

Fiz anúncios, conquistei vendas e estava muito feliz pelos novos leitores.

Resolvi incluir o livro erótico e retirei todas as ilustrações explícitas. Ficaram apenas as que não tinham nu ou cenas eróticas. Deu certo. O livro foi aceito!

Com todos os livros à venda na plataforma, estava muito feliz pela conquista!

Resolvi promover o erótico. O anúncio entrou e foi um sucesso. Nunca tive tanto retorno de cliques em um anúncio, mas não durou muito. Foi bloqueado, pois, segundo a política do Meta (Facebook), não é permitido vender produtos que tenham como foco o prazer sexual.

Há algo de errado em ter prazer sexual? Segundo as políticas do Meta (Facebook), SIM! E o meu livro é exatamente para isto: promover o prazer sexual. Senti-me em um tribunal da época medieval. Levei um baque, mas segui em frente.

Apesar do bloqueio, todos os dias o relatório de leitura no Kindle subia e muito. Novamente estava radiante. Conquistei muitos leitores, somente do erótico!

Pensei: “Que pena que não posso investir em divulgação justamente no livro que despertou forte interesse nos leitores”. Mas, ao menos, os que tinham clicado antes estavam lendo.

No dia 30 de dezembro, a bomba… Minha conta foi suspensa. Retiraram todos os meus livros que estavam à venda e não pagaram os royalties. O motivo?

Primeiro, informaram que a minha conta foi suspensa porque eu tinha várias contas e isso não era permitido. Quando eu questionei e pedi que me informassem quais eram as contas, eles não responderam e disseram que a minha conta foi suspensa, pois estava relacionada a uma conta que já havia sido encerrada.

Eu insisti argumentando que não tinha outras contas e solicitei que me informassem que contas eram essas. Recebi uma resposta que eles precisavam de cinco dias para avaliar. Passado o tempo, o veredito:

“Analisamos sua resposta e manteremos nossa decisão anterior de encerrar sua conta e indisponibilizar todos os seus livros para venda na Amazon. Temos certeza de que sua conta está relacionada a uma conta que já foi encerrada. Por isso, não reativaremos a sua conta.”

Então, eles encerraram pois minha conta estava relacionada a uma conta que já havia sido encerrada. Não houve infração nenhuma. Eles não tinham o direito de fazer isso. NÃO DESISTI.

Abri uma reclamação no Procon explicando todo o processo. RESULTADO:

Minha conta foi reativada e recebi uma ligação de um advogado da Amazon, o qual me informou que foi um problema do sistema ao cruzar dados e que não aconteceria novamente, desde que não houvesse infração de conteúdo.

Eu realmente tinha outra conta, de vendedor, não no Kindle. Eu usava essa conta para vender os livros físicos. Entretanto, ela foi fechada há alguns anos. Nem ativa está. Apesar de não ter ligação uma com a outra e não estar ativa, o sistema reconheceu como duplicidade. Daí todo esse problema.

Talvez, você tenha passado por alguma situação que te fez sentir da mesma forma que eu ao enfrentá-la. Às vezes, parece que não há saída, somente a certeza que tudo deu errado e não há nada a fazer. Eu fiquei uns dois dias com essa vibe. Para minha sorte, a minha esperança nunca me abandona, e olha que já levei muitos tombos. Ela está sempre lá para segurar a minha mão. Portanto, não desista, persista, ainda que pareça improvável, pode dar certo. Por que não tentar?

Eu resumi em alguns parágrafos momentos de muita tensão, de um choro que insistia em debruçar sobre minha face, uma dor e uma sensação de injustiça e impotência que insistia em abraçar o meu coração. O meu final de ano foi angustiante. Tentei disfarçar a minha dor em sorrisos, mas ela a todo momento me lembrava de quanto me sentia inútil e fracassada. Foi punk!

Tudo resolvido. 2022 promete! E que o sistema não dê tilt. Ninguém merece…

Desistir? JAMAIS!!!

Copyright © 2022 - Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida