BAGAGEM

Quando eu morrer

Quero levar comigo seu sorriso

Seu olhar apaixonado a me fitar nas nossas manhãs

As sensações de conforto do seu abraço no meu corpo

 

Quando eu morrer

Quero levar comigo o perfume das flores

O barulho da natureza: no piar dos pássaros,

No tilintar da chuva caindo, o grito dos trovões

 

Quando eu morrer

Quero levar comigo a beleza das borboletas

Das flores, árvores, plantas, riachos e montanhas

As sensações de calma ao olhar o céu estrelado

E a solidão apaziguadora no brilho do luar

 

Quando eu morrer

Quero levar comigo a alegria do meu cachorro

O barulho forte do seu latido

As sensações de amor e amizade que ele me passou...

 

Quando eu morrer

Quero levar comigo as sensações de prazer

Do seu corpo tocando o meu

As sensações de entrega e cumplicidade verdadeira

O seu amor, sempre carregarei comigo

 

Quando eu morrer

O que sou se transformará em vento

E uma brisa suave beijará seu rosto

Ainda, que pela última vez, estarei em você...

 

Quando eu morrer

O que eu fiz se transformará em vento

As letras soltas ao relento

Espalharão poesia aos que de mim sentirem nostalgia

 

Quando eu morrer

Na minha bagagem levarei Vida...

Copyright © 2015 - Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

Interação de meu amigo poeta

Miguel Jacó

POIS SÓ VIVI PRA VOCÊ

Hum dia hás de morrer,

Não vou poder evitar,

Nem tão pouco vou chorar,

Terei muito a agradecer-te.

 

Hum dia hás de morrer,

Não serás por destempero,

Porque tivestes todo esmero,

Neste teu lindo viver.

 

Hum dia hás de morrer,

Pois esta é marca da vida,

A gente cura as feridas,

Mas não evito o fenecer.

 

Hum dia hás de morrer,

Mas não iras melancólica,

Pois foste linda cabrocha,

Como eu desejei você.

 

Hum dia hás de morrer,

E levarás de mim lembranças,

De quando fazia tuas tranças,

Satisfazendo o teu querer.

 

Hum dia hás de morrer,

Terás as faces rosadas,

Pelas lágrimas derramadas,

Por quem não soube te entender.

 

Hum dia hás de morrer,

Mas não levarás o peso,

De quem teve o meu desprezo,

Pois só vivi pra você.

 

Boa tarde Marcela Re Ribeiro, seus versos sempre me invadem de forma visceral e a minha Alma poética fica eufórica, parabéns pela sua renomada poesia, um abraço deste seu fã de sempre, MJ.

LIVROS DA AUTORA

​SIGA-ME

  • Facebook Classic
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter Classic
  • c-youtube

© 2018 Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro